segunda-feira, 12 de julho de 2010

Continuidade infinita


Parece que os passos que dou são iguais aos que dei, iguais àqueles em que tropecei e caí. Aí está, o chão suporta-me novamente e a tua mão ergue-se para me elevar. Esta sequência se repete infinitas vezes e eu nunca aprendo, queda sobre queda. Ás vezes penso que é a ultima vez que te vou ver mas algo se atravessa no caminho e tu voltas a erguer-me. É uma dor constante, um alivio frustrante, é uma paz interior e uma raiva tão grande que só não te mato porque te amo. E ... se for esta a única maneira de te possuir, se é que te possuo, eu não me importo de morrer numa queda.


                     (é assim que eu vivo, relembro como era quando estavas presente.)

7 comentários:

  1. obrigada, eu adoro o teu , ja sou seguidora dele há algum tempinho (:

    ResponderEliminar
  2. E eu acho o teu uma docura de blogue. +.+ Adorei. serei tua seguidora.

    ResponderEliminar
  3. apenas á pouco mais de dois meses, sou uma novata. ^^

    ResponderEliminar
  4. Adoro criticas, fazem me evoluir, sim eu percebo, também os acho um pouco óbvios, tal como tu, ultimamente tenho andado sem cabeça e os ultimos post se me das licença, tem sido apenas para nao me descuidar do blogue, como tal nao foram la muito 'bons', foi apenas para o actualizar mas todos tem dias assim, semanas e meses. Obrigada Bianca, minha querida, agradeço o que disseste, ajuda-me bastante.

    ResponderEliminar
  5. eu passo maior parte do tempo aqui , quando não há nada para fazer venho ver estes lindos blogues ><.

    ResponderEliminar
  6. ainda bem que gostas-te da frase (:

    ResponderEliminar

"Tudo o que escrevo não está escrito em livro algum senão no meu, tudo o que sinto não é sentido por mais pessoa senão a minha. Um obrigado do fundo do coração a todos aqueles que fazem deste sonho uma realidade." Bianca D'Sousa