sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Fica comigo esta noite .

Acordei.
A manhã esta calma e triste, as ruas estão desertas . talvez porque é Domingo e eu tenho frio.
Esta noite Sonhei contigo .  Não imaginas a saudade que tenho e a dor que não sinto.

 (Quero contar-te um segredo, daqueles que não tenho mas que preciso contar. Para que fiques a saber que sou tua e tu és meu, e que antigamente já fomos amantes da mesma lua e perdedores da mesma batalha).

Os dias pertencem-te, as manhas querem-te e eu preciso de ti, muito mais do que queria.
Tenho as malas feitas, as roupas arrumadas ... tenho a memoria limpa como um software formatado á espera que faças clique na tecla "enter" e comeces a processar informação.
Concentro em mim todas as angustias do mundo, todas as tristezas dos tristes e lealdade dos nobres .
Não quero que me deixes, não quero que me mates, não quero que me ames mas também não quero que me odeies ... quero que (...) não quero . Vejo no espelho do quarto o reflexo de alguém que já não reconheço, alguém que de mim faz parte mas que não sou eu. Sinto a garganta seca de chorar.
Somente peço que me deixes voltar a sonhar contigo.
Mesmo antes da rajada de vento me acordar pediste que te fizesse uma promessa ...

(- promete que nunca me vais esquecer.)

Só quero que saibas que as promessas são como as perguntas, quando rétoricas só servem de acessório para o discurso palerma de quem não sabe o que dizer .
O dia ainda agora começou e eu já quero que ele termine , só para te encontrar de novo.
Só quero que percebas que, neste texto completamente sem nexo, vagueiam as lembranças de um tempo inalcançavelmente perdido.
M.A

Sem comentários:

Enviar um comentário

"Tudo o que escrevo não está escrito em livro algum senão no meu, tudo o que sinto não é sentido por mais pessoa senão a minha. Um obrigado do fundo do coração a todos aqueles que fazem deste sonho uma realidade." Bianca D'Sousa