terça-feira, 24 de agosto de 2010

O sabor do vento

A almofada cheira a rosmaninho e os lençóís de linho esperam por ti, tal como eu.
Tenho tudo pronto para o teu regresso e se algum dia partiste foi porque realmente quiseste.
Nunca impedi que ficasses, nunca quis que partisses.
Nunca pedi nada em troca para alem da tua presença, uma presença leve mas genuína de um ser humano que ama e que sabe amar.
E se á algo que não suporto... é depender de ti como quem depende de tudo.

 Eu rasguei as portadas das janelas e limpei o pó das nuvens só para te ver passar.
E quando tudo parecer calmamente sereno, eu sei que tu vais voltar para entornar o copo de leite que ficou por beber mesmo antes de partires.


Sinto a tua falta.

1 comentário:

  1. gosto imenso do aspecto do teu blogue c:
    adorei o texto $:
    - "Eu rasguei as portadas das janelas e limpei o pó das nuvens só para te ver passar."

    ResponderEliminar

"Tudo o que escrevo não está escrito em livro algum senão no meu, tudo o que sinto não é sentido por mais pessoa senão a minha. Um obrigado do fundo do coração a todos aqueles que fazem deste sonho uma realidade." Bianca D'Sousa