quarta-feira, 9 de junho de 2010

Partido

Independentemente da independência que me faz depender tanto de ti, eu ... eu abri a mala e recolhi tudo o que te pertencia, coloquei la dentro e enviei a mala para bem longe de mim. Deixei de pensar em ti, e vou deixar também de gastar o meu tempo com coisas banais, como tu. Eu quero viver, sim, eu quero.

Hoje, quando a Rita veio buscar-me para ir-mos ao cinema, o meu coração ... deixei-o cair pelas escadas e, acho que está mesmo rachado e não sei se falta muito para ... Meu Deus! O meu ... (Pânico) .

Agora percebi o que lhe aconteceu.

(N-ã-o V-o-l-t-e-s.)

Sem comentários:

Enviar um comentário

"Tudo o que escrevo não está escrito em livro algum senão no meu, tudo o que sinto não é sentido por mais pessoa senão a minha. Um obrigado do fundo do coração a todos aqueles que fazem deste sonho uma realidade." Bianca D'Sousa